quinta-feira, 22 de abril de 2010

Virar uma página de vida

Depois de uns dias, meses até, o seu coração continuava a pertencer á mesma pessoa e o sentimento nao tinha mudado. Sem mais nada para fazer decide ir mais uma vez á praia para reflectir e tal nao é o seu espanto quando encontra a sua cara-metade de novo, lá estava ele de pés bem assentes na areia macia a olhar para as rochas suspensas por uma falésia - sim era estranho, quando alguém vai para a praia o habitual era olhar-se para o mar, encontrar a sua calma e beleza infinita-.
Ela correu ao seu encontro escolhendo as palavras que lhe tinha que dizer, perguntar primeiro que qualquer coisa o que estariam a fazer no mesmo sitio; o destino tem destas coisas...
Depois de abraços e caricias ela susurra-lhe ao ouvido a interrogação que desde o inicio deste encontro bailava no seu pensamento :
- Suponho que estavas aqui a pensar, mas porque razão estavas tu a olhares para as rochas , este material tão consolidado ?
- Estava a pensar em ti meu amor, e cheguei á conclusão que eu sou como uma rocha, que tal como elas me mantenho suspensa , mas a ti...
E beijaram-se como não houvesse amanha.

2 comentários:

Deixa aqui, o rumo que queres levar na viagem da tua vida